Escolha A

ESCOLHA A

Hoje.

Vi  um DVD na mesa da sala de uma amiga as 10 da manhã. Ela me perguntou se eu queria levar emprestado para assistir. Agradeci, mas disse não: “Meu aparelho de DVD quebrou e não gosto de assistir nada no computador”. 6 horas depois em casa, ligo a TV e sem querer, assisto ao mesmo DVD, exibido na TV. No final do filme, vejo uma parte que me explica o por quê desse filme vir até mim. Comecei a chorar.

Não houve como não me emocionar.

 

Bem, vamos à coluna de hoje.

 

Sumi de cena durante alguns meses por questões pessoais, questões tão sérias para mim, como descobrir que os Maias, de fato, estavam certíssimos ao profetizar sobre o fim do mundo em 2012. E como todos sabem, ou intuem, amigos e leitores, não há fim ou começo. No fim está o seu princípio. Não há luz e trevas, erros e acertos, vida sem morte, nascimentos sem conflitos.

Só HÁ.

Em setembro do ano passado, falei para alguns amigos, meio na intuição e entre risos: “Exatamente daqui há um ano serei rico”.

E a intuição deu certo. Daqui a alguns meses, entre meu aniversário em agosto de 2012 e o mês seguinte, um ano depois da “profecia”, minha vida será brindada com uma novidade revolucionária. Quando falei por falar, era apenas uma profecia misturada a desejo, uma esperança transformada em ação. Em setembro de 2011, meu coração intuía o resultado, apenas intuía, e me deixei levar. Como tudo nesta vida, não há luz sem sombras e sombras sem luz. E há várias formas de riqueza.

A vida é maravilhosa.

Como sou uma pessoa mais vulcânica do que pacífica, não é muito fácil para mim ver o futuro claramente entre aspas e desassossegos, de forma passiva. Eu tento agir meio na teimosia, intuído, mas sabendo que o resultado de 2 mais 2 provavelmente será 4, porém com o sabor quântico de 4,5. Acredito que as pessoas que não esquentam a cabeça, vivem “melhor”, mas também não podem chorar por não terem tentado. E assumo que choro muito, sempre chorei, sou lágrimas de dor e alegria. Enfim, “há muito mais coisas entre a capital e a ex-capital, do que supõe a nossa vã política”.

Apesar e por quase de 2012, as sincronicidades não me deixaram em paz, graças a Deus, apesar de eu andar engessado há meses.

Como citei antes, passo por uma grande transformação. Em direção a uma escolha, como a de Sofia. Poderia ser mais fácil, bastaria escolher, mas nem sempre é assim. Toda decisão é revolucionária, amparada pelo destino ou pelas dificuldades, por pedras ou flores no caminho. E a escolha é um simples sim ou não. A ou B.

O destino, as sincronicidades, não apenas me forçam a escolher uma opção claramente, mas também me aconselham que os meios para a escolha se concretizar estão a caminho.

Dia 1 – Encontrei um velho conhecido no metrô anteontem. Não o via talvez há dez, quinze anos, não sei.  Ele conversou comigo, contou algumas histórias e em meio a vários papos, ele colocou a mão em meu ombro e me disse: “Escolha A”. Há noite, algumas horas mais tarde, encontrei um amigo. Conversei sobre a situação com ele. Uma desconhecida se levantou por trás dele, sentada em outra mesa, passou ao meu lado e tocou meu ombro (o mesmo gesto de horas antes) e me disse: “Desculpe, mas eu não pude deixar de ouvir a conversa de vocês. Sou médium espírita. Escolha A”.

Dia 2 – Voltando para casa, senti que era para dar “uma passadinha” no correio do meu bairro. Fui atendido por uma pessoa que sempre converso, a  Claudinha. Ela me perguntou se estava ocorrendo algo, falei por alto e ela parou para falar comigo, compenetrada, e deixou os clientes para lá. A nossa conversa era mais importante. Ela me aconselhou: “A”.

 

“Isto não é o fim. Não é sequer o princípio do fim. Mas é, talvez, o fim do princípio.”  Winston Churchill.

Anúncios

5 comentários em “Escolha A

  1. Sua forma de escrever é deliciosa, nos faz viajar em nossos mundos internos. Especificamente hoje, fiquei pensando: Por que estou lendo este texto, já que uma escolha, também, deve ser feita? Escolha A? Ainda não sei, mas a sincronicidade do Universo irá me responder. Neste momento sou grata por estar “aqui”!

  2. Fazia um tempo que eu não vinha aqui te visitar…. Hoje resolvi vir e fiquei muito contente com o que contou. Desejo sinceramente que sua vida mude para melhor, em todo caso, se puder dar um conselho, diria aquilo que Osho uma vez me disse por meio de um texto seu: Veja se vc for pra um lado se a sua musica estará tocando e vc indo feliz. Se sim, é o caminho certo.

    Muitas muitas muitas felicidades! Parabéns pela mudança!

    Não vou dizer escolha A porque é meio fora da casinha pra mim, mas direi: vá!
    😀

  3. Essas malditas sincronicidades na nossa vida hahahahahahaha…chgo a conclusao que querendo ou nao somos empurrados para algum tipo de evoluçao! Mesmo que você tivese escolhido B, fatalmente voltaria a opçao A. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s